ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

CAOS NA SEGURANÇA COM MÁ REMUNERAÇÃO DE POLICIAIS E BOMBEIROS

O BRASIL VIVE O CAOS NA SEGURANÇA PÚBLICA COM POLICIAIS E BOMBEIROS MAL REMUNERADOS - Equipe do Site Informativo Policial, http://policialbr.com - 23 janeiro 2012 às 20:19

Nesses últimos dias temos visto movimentos reivindicatórios de Policiais e Bombeiros, em todo Brasil, por melhores salários e melhores condições de trabalho. No Rio de Janeiro cerca de 2000 mil Bombeiros em manifestação pacífica adentraram no Quartel Central dos Bombeiros, neste fim de semana, reivindicando melhores salários e condições de trabalho. Foram covardemente reprimidos pelo BOPE a mando do Governador do Estado do Rio Sérgio Cabral. Fato esse que ficou marcado na História e noticiado pela imprensa internacional.

O descontentamento dos agentes de segurança pública no Brasil é nítido: No Estado do Sergipe pode ocorrer greve nas polícias a qualquer momento; no Estado do Rio Grande do Norte, policiais civis estão de greve a quase um mês e militares também estão descontentes com a situação salarial; policiais civis de Alagoas também estão de greve; em Minas Gerais, policiais civis estão de greve a quase um mês e militares fazem manifestação dia 08 e decidem se entram de greve; e não preciso citar aqui tantos outros movimentos reivindicatórios que estão ocorrendo no Brasil, vejam nos noticiários.

Em 2008 surgiu talvez um incentivo para a vida desses trabalhadores da área de segurança publica: a PEC 300, Proposta de Emenda à Constituição nº 300-A, de 2008, do Sr. Arnaldo Faria de Sá, que "altera a redação do § 9º, do artigo 144 da Constituição Federal". Estabelece que a remuneração dos Policiais Militares dos estados não poderá ser inferior à da Polícia Militar do Distrito Federal, aplicando-se também aos integrantes do Corpo de Bombeiros Militar e aos inativos foi aprovado em primeiro turno por maioria dos deputados, mas hoje encontra-se parada por “força maior”.

O que estamos vendo é a mais pura descontentação dos policiais e bombeiros brasileiros com a situação atual em que se encontram, são desvalorizados em todos sentidos: Não são reconhecidos em seus serviços, não são reconhecidos financeiramente, não são reconhecidos pelos políticos e governantes deste Pais e quando erram são massacrados pela imprensa e sociedade.

Em 2014 teremos a copa do mundo no Brasil, evento internacional de grande mídia mundial, agora a crise na segurança pública do Brasil já repercute a nível internacional, os jornais americanos fala sobre a greve dos Bombeiros do Rio e greves em todos os Estados da federação. Senhores Políticos, valorizem os profissionais da segurança publica do Brasil e de Minas dêem “aumento salarial” e não reposição salarial aos policiais e bombeiros, aprovem a PEC 300, “acordem”.