ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

BANDIDO RECONHECE POLICIAL E ATIRA A QUEIMA-ROUPA

COVARDIA NA RESTINGA. Policial aposentado é baleado em assalto - ZERO HORA 23/01/2012

Os anos de policiamento no bairro Restinga, na Capital, custaram caro ao segundo sargento da reserva Carlos Vinicius Silvestre, 47 anos. Ao deparar com um assalto, ele foi reconhecido e baleado à queima-roupa.

Oincidente aconteceu por volta 16h30min, quando Silvestre chegava ao local para fazer compras com a mulher, na Rua Álvaro Difini, na Restinga.

Ao entrar no estabelecimento ele foi reconhecido por um dos assaltantes. Em frente à esposa, o PM da reserva foi vítima de um ato de crueldade. O criminoso mandou que ele deitasse e disparou à queima-roupa contra a cabeça do policial. Na fuga, o bandido levou a arma do PM.

Socorrido, o policial foi encaminhado para o pronto-atendimento Moinhos de Vento, da Restinga. Em estado grave, acabou transferido para o Hospital de Pronto Socorro (HPS). Ex-integrante da equipe da BM na Restinga, ele está aposentado há cerca de um ano.

PM é arrastado ao identificar foragido

Policial militar de Novo Hamburgo, Régis da Silveira, 43 anos, demonstrou coragem durante uma blitz da Operação Golfinho em Quintão, no Litoral Norte. Ao parar um Corsa Wind, o motorista foi identificado como Emanoel Cardozo Luiz, 27 anos, condenado por triplo homicídio e procurado pela Justiça.

Ao perceber que o foragido preparava manobra para arrancar o carro mesmo com a porta aberta, Silveira jogou-se para dentro do carro para tentar alcançar o freio de mão. Terminou arrastado e trocando socos com o motorista por cerca de 300 metros, antes de cair. O criminoso seria detido por viaturas metros adiante.

– Foi a única forma que achei para proteger a minha colega, que estava parada na frente do carro. Ele poderia ter atropelado ela. Também não cogitei sacar a minha arma para proteger a família dele – relata Silveira, indignado com o fato do foragido ter colocado em risco a mulher, a sogra e a filha pequena, que o acompanhavam.