ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

quarta-feira, 2 de março de 2011

PREMIAÇÃO - ABONO DOBRADO PARA POLICIAIS QUE REDUZIREM CRIMINALIDADE

Cabral dobra abono para policiais que reduzirem criminalidade - O GLOBO, 01/03/2011 às 14h27m; Simone Candida

RIO - O governador Sérgio Cabral anunciou, no início da tarde desta terça-feira, que no próximo semestre os policiais que atingirem a melhor meta de redução de criminalidade irão receber o dobro do valor do abono pago atualmente. A declaração foi feita durante a terceira solenidade de premiação do sistema de metas e acompanhamento de resultados da Secretaria de Segurança, no Teatro João Caetano no Centro.

Cabral já havia feito a declaração antes. À época, a secretaria de Segurança explicou que o bônus passaria de R$ 500 para R$ 1000. Além disso, o valor do bônus de produtividade, que faz parte do programa de metas e que premia os três policiais que além de atingir as metas mais ajudaram a diminuir os índices de criminalidade no estado, também dobrou. De acordo com a secretaria, o primeiro do estado passa a receber R$ 3 mil (antes recebia R$1.500), o segundo passa a receber R$ 2 mil (ele recebia R$ 1.000) e o terceiro passa a receber R$ 1.500 (ele recebia R$750).

No último semestre de 2010, a Área de Integração de Segurança Pública 19 (AISP), que abrange Copacabana e Ipanema, foi a primeira colocada. Nesta AISP, os policias civis e militares conseguiram a maior taxa de redução de criminalidade. Os policias dessa região receberam R$ 3 mil reais de prêmio cada um. Assim, os policias da área mais bem colocada no primeiro semestre de 2011 receberão R$ 6 mil.

COMENTÁRIO DO BENGOCHEA - Defendo a premiação, mas a premiação da Unidade Policial e jamais o Agente Policial, salvo num ato de bravura ou de iniciativa com repercussão no resultado. Os indicadores qualitativos são os que merecem ser premiados, e estes são trabalhados em conjunto na atividade policial. Mas vale a iniciativa.