ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

sexta-feira, 4 de maio de 2012

REMANEJO PERIGOSAMENTE NOCIVO

MARLON WILLRICH - Comentário via face 04/05/2012

Na minha opinião o assunto referente ao remanejo de policiais do interior para a região metropólitana se trata de um desvio perigosamente nocivo, que poderá redundar em sérios problemas no policiamento.

Já ouvi dizer que no interior existe deficiência e carência de efetivo. E isso é verdade!! Já não bastassem os recentes ataques no interior, onde bandos agem com material armado pesado e de primera linha, contra (coletes vencidos, armamento precário, falta de efetivo da BM, e suas carências em geral).

Esta idéia, na minha vã opinião, é um desastre, eis que os brigadianos no interior agora, precisarão ser também mágicos para fazer frente á poder de fogo desigual e desproporcional. Isso poderá ser mais desastroso ainda, se levado em conta as características dos crimes já ocorridos na serra por exemplo.

Não adianta as autoridades, para darem sustentação à "sensação" de segurança, fazer esta movimentação. É preciso engenharia, mapeamento e tipificação da maioria dos crimes ocorridos no interior. É preciso daber da situação individual de cada município. Isso é planejamento estratégico.

À quem interssa esta estratégia de movimentar policiais do interior?

E quanto tempo levaria a mantença destes policiais na capital e ou área metropolitana?

Não frequentei curso de formação na APM, tão pouco frequentei o curso de soldados da BM, contudo, tive oportunidade de fazer pesquisas junto às polícias e autoridades na Alemanha, Londres, Espanha e até mesmo quando estive na China, onde as leis realmente são obedecidas e as penalidades impostas, com perfeita sintonia no sentido de disciplinar e coibir a reincidência dos crimes.

Aqui não, e pior ainda no Estado, onde não basta as carências humanas e materias aos policiais militares, e porque não à polícia civil também, agora virem com esta idéia?

Pretendem as autoridades agora, políticos & cia ltda, secarem gelo, ou darem nó em cordão de calçada?

Os prefeitos são responsáveis, e por certo sofrerão a pressão social, para que seja revista idéia.

Observo que além dos PMs tererem que fazer mágica, agora terão também que se preparar para a copa do mundo.

Brigadianos e policiais civis não se acha em árvores. Estamos indo em direção do caos. Um dia....