ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

quinta-feira, 18 de julho de 2013

PROFISSÃO DE RISCO

ZERO HORA 18 de julho de 2013 | N° 17495


Policial é baleado em perseguição


Uma perseguição em Parobé, no Vale do Paranhana, acabou com um policial militar ferido a tiro. Rovani Márcio Scariot foi baleado na noite de terça-feira. Ontem, o soldado foi operado. 

Segundo a Brigada Militar, por volta das 21h, uma viatura teria abordado um Sandero, de cor prata, na Rua Adaviano Linden. Os ocupantes do veículo teriam fugido e disparado contra a polícia. Um dos disparos atingiu o pescoço de Scariot, que foi encaminhado ao Hospital São Francisco de Assis.

Uma hora depois, o policial foi transferido ao Hospital Cristo Redentor, em Porto Alegre. Até as 18h de ontem, o paciente estava na UTI em estado regular.