ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

EXPLOSÃO EM DELEGACIA DE MACEIÓ

CADA MINUTO, 21/12/2012 às 12:32 por 

Redação em Notícias › Maceió


por Anna Cláudia Almeida


Terror, medo, angústia, desespero e comoção. Foi assim que a noite de 20 de dezembro de 2012 ficou marcada para a população alagoana que presenciou a tragédia na sede da Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic), localizada no bairro do Farol. A morte da agente da Polícia Civil Maria Amélia Dantas e a descoberta de um paiol com diversos explosivos deixaram o clima ainda mais tenso, com moradores preocupados em ter como vizinho um ‘barril de pólvora’.

No dia seguinte, o CadaMinuto esteve no palco da tragédia e ainda é possível perceber as insegurança no semblante das pessoas que temem novos riscos de explosão. Equipes da perícia seguem no local realizando os levantamentos para descobrir o que provocou tal acidente, jamais visto em Maceió. A movimentação é intensa, tanto de policiais como da imprensa que a todo momento busca novos detalhes e respostas para a tragédia.

O cenário é de destruição, algo somente visto em guerra. Apesar da equipe não ter acesso às dependências da Deic, a constatação pelas fotos encaminhadas ao portal mostram que o prédio ficou totalmente destruído. A área segue isolada para evitar a entrada de pessoas e adiantar a conclusão do laudo que será produzido pelas equipes da Perícia Oficial.

A situação não é muito diferente entre moradores e comerciantes da região próxima à Deic. O impacto destruiu residências, estabelecimentos comerciais e na manhã desta sexta-feira (21), a população começou a contabilizar os prejuízos. Portas foram arremessadas, vidros estilhaçados e o que restou para quem vivenciou as horas de terror foram o medo e a incerteza da segurança.

Veja abaixo fotos registradas pela equipe na manhã após a tragédia.