ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

domingo, 7 de abril de 2013

ABUSO DE AUTORIDADE: CRESCEM DENUNCIAS CONTRA POLICIAIS MILITARES E CIVIS EM SÃO PAULO


Denúncias contra policiais militares e civis crescem 35% em São Paulo. Houve aumento de 900% nas reclamações de abuso de autoridade entre 2011 e 2012.

Gabriela Vieira - Agência Estado, 04 de abril de 2013 | 15h 21


Aumentou em 35,87% o número de denúncias contra policiais militares e civis de São Paulo entre 2011 e 2012, segundo relatório da ouvidoria da Polícia do Estado. No ano passado o total de denúncias chegou a 7.455 contra 5.487 reclamações em 2011.

Solicitações de policiamento foram o principal motivo para as reclamações (1.245 denúncias). Já as maiores variações dizem respeito a abuso de autoridade (900%), assédio moral (246,67%) e favorecimento indevido (130,43%). Os policiais respondem ainda contra má qualidade no atendimento, tráfico de drogas e corrupção, entre infrações de outras naturezas.

Quase metade(3.497) das denúncias de 2012 foram registradas no departamento policial da capital. Considerando a Grande São Paulo, o número passa para 4.862, o que representa mais de 65% do total de reclamações no Estado.

Mais de 80% das denúncias foram feitas por meio de e-mail e ligações telefônicas. Contra as mais de 7 mil denúncias, o relatório da ouvidoria registrou 287 protocolos elogiando os policiais militares e civis.