ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

sábado, 15 de junho de 2013

MINISTRO DA JUSTIÇA DIZ QUE PM DE SP ABUSOU DA VIOLÊNCIA


Cardozo diz que PM de São Paulo abusou de violência durante manifestação. ‘À primeira vista, me pareceu que houve uma violência sem justificativa. A violência é inaceitável’, disse o ministro

EVANDRO ÉBOLI 
O GLOBO
Atualizado:14/06/13 - 20h10

Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, durante entrevista em Brasília Givaldo Barbosa / O Globo


BRASÍLIA — O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, criticou nesta sexta-feira a atuação da Polícia Militar do Estado de São Paulo na manifestação de ontem contra o aumento das tarifas de transporte. Ele disse que entende que houve excesso e espera que haja investigação e punição rigorosa se forem confirmados abusos.

— Pelo que vi houve excesso de violência da Polícia Militar de São Paulo e a prova mais cabal é que a Secretaria de Segurança Pública abriu sindicância para investigar e apurar. Antes, não foi feito isso. À primeira vista, me pareceu que houve uma violência sem justificativa. A violência é inaceitável, parta ela de qualquer lado que for. Na quarta-feira, critiquei os manifestantes que agiram com atos de vandalismo — disse o ministro.

Sobre o episódio ocorrido em Brasília nesta sexta-feira, Cardozo afirmou que parece haver pessoas insatisfeitas com o fato de o Brasil ter conquistado o direito de sediar grandes eventos. Na manhã de hoje, cerca de 200 pessoas, segundo a PM, integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) e do Comitê Popular da Copa do Distrito Federal, incendiaram uma faixa de pneus, bloqueando o Eixo Monumental.

— O direto à manifestação é incontestável, desde que não se incorra em abusos. Parece que que há brasileiros que discordam do fato de o país trazer grandes eventos e buscam prejudicar a imagem do país — disse Cardozo.

Cardozo diferenciou a manifestação do Rio da de São Paulo. Ele afirmou que na capital fluminense, a manifestação transcorreu sem a mesma intensidade do que na capital paulista.