ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

quarta-feira, 12 de junho de 2013

FALHA EM FREIO TIRA 120 VIATURAS DAS RUAS

ZERO HORA 11 de junho de 2013 | N° 17459

FROTA NA OFICINA. Do total de carros parados, pelo menos 80 são da Capital e Região Metropolitana


Um problema mecânico paralisa parcialmente o trabalho da Brigada Militar, em especial em Porto Alegre e na Região Metropolitana. Cerca de 120 viaturas, modelo Fiesta, compradas neste ano, foram tiradas de circulação preventivamente sob suspeita de falhas no sistema de freios.

Oproblema foi identificado quando um soldado do 11º Batalhão de Polícia Militar bateu com uma viatura em dois carros. Ele não estava em ocorrência. Uma perícia preliminar teria constatado problemas no freio. Outros nove carros teriam apresentado defeito semelhante.

O tenente-coronel Eviltom Pereira Diaz, chefe de comunicação da BM, evita dar detalhes sobre o número de veículos em que a falha foi identificada, mas confirma que todo o lote foi recolhido já na sexta-feira, quando o comando-geral da BM entrou em contato com a Ford. Segundo Eviltom, ontem a montadora teria dado uma resposta.

– As concessionárias farão um escalonamento para consertar os veículos. Esperamos que até o dia 19 de junho já estejam todos novamente em operação – afirma Diaz.

Patrulhamento é realizado com veículos mais antigos

Por meio da assessoria de imprensa, a Ford informou que a empresa não comentaria o assunto enquanto a razão que teria ocasionado o problema nos freios dos veículos não fosse totalmente esclarecida. A montadora considera a possibilidade de que alguma instalação posterior possa ter causado o defeito – os veículos passam por adaptações para uso da polícia, não há viaturas prontas de fábrica. A empresa também não assegurou a data de reposição da frota.

O número exato de viaturas retiradas de circulação não é informado pela BM. Zero Hora apurou, porém, que pelo menos 120 viaturas deixaram de ser utilizadas desde que os problemas foram detectados.

O tenente-coronel Eviltom admite que não há veículos “reserva” para substituir os que foram recolhidos, mas garante que ações alternativas estão sendo implementadas para minimizar o impacto no policiamento. Policiais militares estão trabalhando a pé em alguns pontos e, em algumas casos, as viaturas têm saído com quatro PMs, em vez de dois, como ocorre normalmente. Para suprir a ausência das novas viaturas, a BM emprega Prismas antigos, que, aos poucos, estavam sendo desativados.

A Secretaria da Segurança Pública, responsável pela licitação dos veículos, preferiu não se manifestar sobre o assunto e delegou o comando da Brigada Militar como porta-voz do órgão.

JOSÉ LUÍS COSTA E TAÍS SEIBT