ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

quinta-feira, 6 de junho de 2013

AO TENTAR EVITAR ASSALTO, PM É MORTO POR ENGANO POR OUTROS POLICIAIS

O ESTADO DE S.PAULO, 06 de junho de 2013 | 9h 18

PM do DF é morto por engano por outros policiais

Cabo à paisana foi confundido com bandido quando tentava evitar assalto em ônibus

GABRIELA VIEIRA - Agência Estado

Um cabo da Polícia Militar do Distrito Federal foi morto por engano na noite dessa quarta-feira, 5, ao tentar impedir um assalto a um ônibus em Taguatinga. Osmar Catarino Júnior estava à paisana quando percebeu a tentativa de assalto. Ele entrou armado no ônibus e foi confundido com um dos criminosos quando outros policiais chegaram ao local.

Em nota, o Batalhão de Rondas Ostensivas Táticas Motorizadas (Rotam), onde o cabo trabalhava, disse que detalhes do caso estão sendo apurados pela Corregedoria da PM e que está prestando todo o apoio à família do policial. O assaltante chegou a ser baleado, mas sem gravidade.


PM é baleado em assalto no Itaim-Bibi

Soldado ainda consegui dirigir por uma distância curta, até ser socorrido por um taxista e levado para o hospital; bandidos conseguiram fugir

Luciano Bottini Filho - O Estado de S. Paulo

SÃO PAULO - Um policial militar foi baleado às 7h15 da manhã desta quinta-feira, 6, em um assalto na Avenida Leopoldo Couto de Magalhães Júnior, no Itaim-Bibi, zona sul de São Paulo. Ele foi socorrido por um taxista e levado ao Hospital São Luiz do Itaim em estado grave, segundo um PM que atendeu a ocorrência. Os bandidos fugiram.

De acordo com a polícia, o soldado dirigia um Astra preto quando foi abordado por dois homens em uma Blazer verde. Eles balearam o PM e fugiram, deixando para trás um celular e uma bolsa, que pertencia à mulher que acompanhava a vítima. Ela não foi atingida.

Mesmo ferido, o policial ainda conseguiu dirigir até a Avenida Faria Lima e foi encontrado próximo do cruzamento com a Avenida Juscelino Kubitschek pelo taxista, na faixa da esquerda, no sentido Hélio Pellegrino. Ele relatou à polícia que, em um primeiro momento, achou que o carro estava quebrado. Quando se aproximou, no entanto, viu que o PM estava sangrando do peito para baixo e que a mulher estava muito nervosa. De acordo com o motorista, a vítima estava consciente, mas não conseguia falar.

O taxista informou ter trafegado por cerca de 600 metros na contramão da Avenida Faria Lima para agilizar o socorro. O caso foi registrado no 15 º DP (Itaim-Bibi), onde a acompanhante do PM prestava depoimento por volta das 10h.