ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

domingo, 23 de junho de 2013

FALSOS PROTESTOS CONFUNDEM POLÍCIA


Falsos protestos confundem polícia em Sorocaba

23 de junho de 2013 | 17h 53

JOSÉ MARIA TOMAZELA - Agência Estado


Grupos supostamente formados por estudantes lançam convocações de protestos pela internet, marcam data e local, atraem centenas de adesões, mas na hora marcada ninguém aparece. Só as forças de segurança. A estratégia se repetiu por duas vezes neste sábado (22), em Sorocaba, e está sendo investigada pela Polícia Civil. No final da tarde, pelo menos 30 homens da Guarda Municipal, além da Rondas Ostensivas do Município (Romu) montaram um esquema garantir a segurança do Paço Municipal. O prédio chegou a ser isolado - o estacionamento foi esvaziado.

A manifestação por melhorias no serviço público tinha mais de trezentas adesões no Facebook, mas ninguém apareceu. Alguns jovens circularam pelo local, aparentemente para confirmar a presença da polícia. Outro protesto, contra a PEC 37, marcado para ter início na Praça Cel. Fernando Prestes, no centro, também não ocorreu porque não apareceu ninguém, apenas viaturas da PM.

Para a tarde deste domingo (23), havia sido convocada uma manifestação pelo passe livre, desta vez no Parque Campolim, mas o movimento no local era apenas dos frequentadores usuais. O Movimento Catraca Livre, citado em algumas mensagens, negou ter convocado novos protestos.