ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

quinta-feira, 8 de maio de 2014

POLÍCIA PRENDE TRAFICANTES, MORADORES SE REVOLTAM E CERCAM DELEGACIA

DIÁRIO GAÚCHO 07/05/2014 | 20h45

Revoltados com ações policiais, moradores cercam delegacia em Esteio. Moradores da Vila Pedreira cercaram a DP depois da prisão de seis suspeitos de tráfico e tiroteios. Para a polícia, eles seguiam ordens dos criminosos



Policiais foram cercados por moradores revoltadosFoto: Divulgação / Polícia Civil


Eduardo Torres



Uma operação policial na Vila Pedreira, em Esteio, nesta quarta-feira, acabou em revolta popular. Depois que cinco homens e uma mulher foram levados presos, com drogas, armas e uma tornozeleira eletrônica arrebentada, em torno de 60 pessoas cercaram a delegacia local. Os detidos foram retirados da DP com o auxílio do Grupamento de Operações Especiais (GOE) e da Brigada Militar.

De acordo com o delegado Leonel Baldasso, a revolta foi forjada.

- Eram, em sua maioria, mulheres e crianças indignadas com as prisões de bandidos. Estavam seguindo ordens para fazer a confusão - aponta o delegado.

O cerco, que ocorreu pela manhã, durou pelo menos uma hora. Os portões da delegacia precisaram ser fechados para evitar uma invasão. Não houve dano ao patrimônio, sobretudo com a chegada do reforço policial para proteger os agentes envolvidos na operação.

Segundo o delegado, a resistência à ação policial começou ainda na vila, quando 50 agentes cumpriam dez mandados de busca e apreensão.

- Foram xingamentos e até agressões físicas a alguns policiais. Em alguns pontos, sequer conseguiram cumprir o trabalho - conta o delegado.

Quatro adolescentes foram detidos por desacato e vão responder em liberdade.

A ação teria sido planejada como uma resposta da polícia aos constantes tiroteios na vila, que teria se acirrado no mês passado, decorrentes do confronto entre duas gangues rivais que brigam para dominar o tráfico local. Há informações de que os criminosos estariam impondo até mesmo "toque de recolher" na Vila Pedreira.


DIÁRIO GÁUCHO