ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

terça-feira, 26 de agosto de 2014

POLICIAL É RENDIDO E VIATURA DO DENARC É ROUBADA






ZERO HORA 25/08/2014 | 23h55


Policial é rendido e viatura do Denarc é roubada na Capital. Peugeot 307 preto, utilizado como viatura discreta, foi recuperado cerca de duas horas depois em Canoas



Um policial civil foi atacado por pelo menos dois assaltantes armados na zona norte da Capital, por volta das 21h30min desta segunda-feira. O Peugeot 307preto em que ele estava, utilizado como viatura discreta pelo Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc), foi levado.

De acordo com o delegado Cleomar Marangoni, titular da 4ª Delegacia de Investigações do Narcotráfico (DIN), o veículo foi roubado na rua Ricalde Marquês, no bairro Jardim São Pedro. Ainda não há confirmação sobre o destino da arma do policial.

— Ainda não sei como foi a ação, porque não falei com o policial. Mas ele estava a trabalho e, na hora da abordagem, sozinho. Não ficou ferido — disse Marangoni.

Cerca de duas horas depois, os policiais encontraram o Peugeot, abandonado, no bairro Estância Velha, em Canoas. Ainda não há suspeitos e ninguém foi preso.