ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

terça-feira, 24 de julho de 2012

POLICIAIS MILITARES MORREM

ZERO HORA 24 de julho de 2012 . 

RIO DE JANEIRO - PM morre em ataque a unidade pacificadora

Uma policial militar foi morta durante um ataque de criminosos à Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Nova Brasília, no Complexo do Alemão, na zona norte do Rio, na noite de ontem. Em outros dois pontos da comunidade, houve confrontos entre policiais e bandidos, mas ninguém se feriu.

Os criminosos não foram identificados nem detidos, e não se sabe se a ação foi organizada por alguma facção criminosa. Até a 0h15min de hoje, ninguém havia sido preso, e o Batalhão de Operações Especiais (Bope), da PM, tinha sido acionado para reforçar a segurança no complexo.

O ataque aconteceu por volta de 21h30min, quando os criminosos dispararam vários tiros e lançaram uma granada contra a UPP. A soldado Fabiana Aparecida de Souza, 30 anos, foi atingida por um tiro de fuzil 762. O projétil teria atravessado o colete à prova de balas que ela vestia. A PM foi socorrida e levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Itararé, mas morreu.

Segundo colegas, Fabiana trabalhava como PM havia quatro meses. Os outros confrontos aconteceram na Pedra do Sapo e no Morro do Adeus. Uma idosa moradora do Morro do Adeus foi atingida por bala perdida, segundo moradores. Até o fechamento desta edição, não havia informações sobre o estado de saúde dela.

Em nota, a Coordenadoria das UPPs confirmou apenas o ataque à UPP Nova Brasília, resultando na morte da policial e na convocação dos policiais do Bope. “A sede administrativa e o contêiner de apoio foram alvejados”, dizia a nota.

DISTRITO FEDERAL - PM do Bope morre durante treinamento

Um policial militar morreu na noite de domingo enquanto ministrava aulas de instrução para o Batalhão de Operações Especiais (Bope), em Santa Maria, próximo a Brasília. De acordo com a PM do Distrito Federal, Francisco César de Carvalho Delgado, 45 anos, foi baleado três vezes após cair em uma armadilha montada por ele.

Delgado era instrutor havia pelo menos 10 anos e ministrava uma aula de minas e armadilhas com três monitores quando morreu. A PM não soube informar o número de alunos presentes no momento do acidente.