ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

AS PROMOÇÕES E AS TRANSIÇÕES

O SUL Porto Alegre, Quinta-feira, 30 de Outubro de 2014.




Decisão do Tribunal de Justiça do RS poderá vir a amarelar algumas indicações


O impasse que envolve as últimas promoções ocorridas na Brigada Militar, assinadas pelo governador Tarso Genro, desabará, inevitavelmente, no processo de transição na área da Segurança Pública com respingos na Casa Militar do Piratini, tudo na dependência dos nomes cotados para os postos mais elevados

Ocorre que tais promoções, à unanimidade, foram consideradas inconstitucionais pelo Pleno do Tribunal de Justiça do RS. Nas especulações internas dos futuros novos mandatários do Estado, aparece o nome do coronel Leonel Bueno, atual titular do CRPO (Comando Regional de Policiamento Ostensivo) da Serra, sediado em Caxias do Sul, não só para integrar a equipe de transição na área da segurança como também para futuro comandante-geral da Brigada Militar. Ocorre que Bueno está entre os oficiais cuja última promoção está sub judice e, se for rebaixado, sequer poderá assumir, a não ser como interino, em um comando regional


Buraco


Quatro presos do regime fechado fugiram do Presídio Estadual de Carazinho na madrugada de quarta-feira. Eles abriram um túnel em uma das celas. A Brigada Militar conseguiu impedir que outros detentos também saíssem pelo mesmo buraco. Naquela casa, com superlotação, há falta de segurança e infraestrutura


Pelotas


Um morador de rua foi morto esfaqueado em Pelotas. Pablo Neves de Oliveira, 24 anos, morreu durante atendimento no Pronto Socorro. Neste ano, com este caso, são 62 homicídios naquela cidade. Ainda em Pelotas, na noite de terça-feira, um casal foi assaltado na área central. A mulher levou um tiro numa das pernas e o homem levou dois tiros no abdômen. Testemunhas viram dois adolescentes fugindo


Presídios


A Susepe (Superintendência dos Serviços Penitenciários) promoveu, ontem, o ato de posse de 602 novos agentes penitenciários, aprovados no concurso realizado em 2014 e que atuarão em unidades prisionais, principalmente na Região Metropolitana


Comerciante


Agentes do Denarc prenderam o dono de uma revendedora de veículos localizada na rua Bernardino Silveira Amorim, na Zona Norte da Capital, com 5 kg de crack. A droga estava enterrada no pátio da empresa. Segundo o delegado Rafael Pereira, o comerciante possuía antecedentes por uso de documento falso e contra a Fazenda Pública. A droga seria suficiente para confeccionar em torno de 25 mil pedras


Ausência sentida


Embora silente, a tropa do 19 BPM estranhou e até lamentou o fato de que a comandante daquela unidade da Brigada Militar, a tenente-coronel Nádia Rodrigues Silveira Gerhard, sempre presente em atividades sociais, não ter, pessoalmente, falado à mídia sobre ação do soldado Emerson da Silva Nicoli, 29 anos, que, baleado, foi internado em estado gravíssimo no Hospital São Lucas da PUC. O fato ocorreu na madrugada de quarta-feira, Rua Grécia, Beco dos Machados, na Zona Leste da Capital, onde Emerson participou da abordagem de um Honda Civic cujos ocupantes reagiram à bala.