ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

POLICIAIS DE FOLGA E A PAISANA PRENDEM SUSPEITO DE ROUBO

DIÁRIO GAÚCHO - 14/10/2014 | 18h33

Policiais à paisana ajudam a render suspeito de roubo a carro na Capital. Caso ocorreu na manhã desta terça-feira no bairro Santo Antônio, região que tem registrado alto índice de assaltos segundo a Brigada Militar



Cena foi flagrada por professor de Fotografia a duas quadras da ESPM Foto: Marcelo Flores / Arquivo pessoal

Vanessa Kannenberg


Enquanto voltavam para casa, na manhã desta terça-feira, dois policiais militares à paisana conseguiram evitar que mais um assalto a carro fosse consumado no bairro Santo Antônio, na Capital.

Por volta das 11h, ao avistarem um jovem abandonando um Cobalt na Rua Carlos Pessoa de Brum, a cerca de duas quadras da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), os PMs agiram e conseguiram imobilizar o suspeito.

Em seguida, vestindo calça jeans e camiseta, os jovens policiais acionaram a guarnição que estava patrulhando o bairro e o assaltante foi detido. Mesmo com atitude heroica, a dupla pediu para não ser identificada e não quis dar entrevista.


Segundo o sargento Diógenes Gilnei da Silva, o suspeito não estava sozinho. Outros dois homens, em um Uno, apoiavam a ação de perto, mas conseguiram fugir antes da chegada da viatura.

O momento em que o suposto ladrão é rendido foi registrado pelo leitor Marcelo Flores. Professor de fotografia de uma escola próxima, ele estava na frente à instituição, durante um intervalo, e com uma câmera na mão.

— Ouvi um tiro e me abaixei. Ao mesmo tempo vi um Uno passando a toda velocidade e depois um policial atirando pra cima. Logo depois, dois homens, que descobri depois que eram policiais, já haviam rendido um dos assaltantes. Foi aí que fiz as fotos — conta Flores.

Considerando "louvável" a atitude dos PMs de folga, o professor acrescentou que os assaltos são frequentes nas proximidades, devido ao movimento gerado pela ESPM. Mesmo sem número exatos, a BM confirma a informação:

— Está difícil de combater os casos, que são quase diários ali. Os assaltantes têm agido sempre da mesma forma: roubam um carro em uma rua e o abandonam em outra. Deixam ali por algum tempo, para esfriar o carro, e depois voltam pra levá-lo — explica Silva.

Ainda conforme o sargento, o suspeito, de 21 anos, foi levado para a Delegacia de Polícia de Pronto-Atendimento, de onde seria encaminhado ao presídio. Ele faria parte de uma das duas quadrilhas responsáveis pelos roubos de carro na região.