ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

domingo, 27 de abril de 2014

MARKETING NEGATIVO

REVISTA ISTO É Edição: 2318 25.Abr.14 - 20:50




"O marketing negativo da polícia de Nova York"


por Antonio Carlos Prado e Elaine Ortiz


Não é sempre que as campanhas promovidas em redes sociais funcionam de acordo com suas propostas. 

Na semana passada, o Departamento de Polícia de Nova York (NYPD, em inglês) não obteve sucesso ao propor que internautas publicassem fotos no Twitter (hashtag #myNYPD) que mostrassem a população interagindo pacificamente com policiais. 

Em poucas horas o que mais se viu na internet (120 mil publicações) foram imagens da polícia espancando a população. 

“Aqui o #NYPD se envolve com os membros de sua comunidade, tocando corações e mentes, um cassetete por vez”, ironizou um internauta.