ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

quarta-feira, 30 de abril de 2014

FOGE DA VIATURA POLICIAL E ACABA MORTO

ZERO HORA 29/04/2014 | 19h09


Homem foge da viatura do Denarc e acaba morto pela polícia em Porto Alegre. Preso conseguiu se desvencilhar das algemas e escaparia da prisão quando foi baleado por um dos agentes na Avenida Assis Brasil

Eduardo Torres



Um homem que ainda não teve a identificação confirmada pela polícia foi morto por um agente do Denarc pouco depois das 17h desta terça-feira, depois de fugir misteriosamente da viatura do departamento, na Avenida Assis Brasil, Bairro Sarandi, na Zona Norte de Porto Alegre, foi baleado por um dos agentes com um tiro na perna. O disparo atingiu a artéria femoral e foi fatal.

De acordo com o relato dos agentes da 4ª Delegacia de Investigações do Denarc, o homem que havia sido preso na Vila Santa Rosa e era conduzido, algemado, até a sede do departamento, conseguiu se desvencilhar das algemas e, no momento em que a viatura parou em uma sinaleira, escapou do carro.

Os policiais afirmam que, de alguma forma, ele conseguiu recuperar o revólver calibre 32 que havia sido apreendido pelos agentes e passou a ameaçá-los enquanto fugia.

_ Tudo ainda precisa ser esclarecido, mas essa situação pode ter colocado a vida dos agentes em perigo _ afirma o diretor de investigações do Denarc, delegado Cléber dos Santos Lima.

O caso é apurado pela 3ª DHPP. A Corregedoria da Polícia Civil também investiga o fato.

DIÁRIO GAÚCHO


Corregedoria vai investigar morte de preso que fugiu da viatura do Denarc. Homem morto com um tiro na perna depois de fugir da polícia foi identificado como Marcos Pedroso. Agentes alegam que preso atirou contra eles

Eduardo Torres

A Corregedoria da Polícia Civil vai comandar a apuração da morte do homem identificado como Marcos Pedroso, atingido com um tiro na perna, que lhe atingiu a artéria femoral, por agentes do Denarc depois de fugir de uma viatura do departamento na Avenida Assis Brasil, Bairro Sarandi, na Zona Norte de Porto Alegre, por volta das 17h desta terça-feira.

De acordo com o delegado Paulo Grillo, imagens das câmeras de monitoramento do posto onde Marcos morreu serão analisadas. Testemunhas, que estavam no local, também já começaram a ser ouvidas pela polícia.

_ Os agentes alegam que o preso atirou contra eles. As imagens poderão esclarecer isso. Se realmente aconteceu, então os policiais teriam agido em legítima defesa, mas ainda não temos certeza disso _ esclarece o delegado.

Segundo ele, o inquérito também precisará esclarecer como um preso conseguiu _ além de se livrar das algemas e escapar da viatura _, recuperar um revólver que havia sido apreendido pelos policiais minutos antes.

Marcos Pedroso foi atingido por um tiro na perna, pelas costas.