ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

quarta-feira, 16 de abril de 2014

GREVE DA PM, AÇÃO DAS FORÇAS ARMADAS



Após greve da PM na Bahia, governo implanta lei que permite ação das Forças Armadas. Ônibus foram assaltados e estão com circulação prejudicada; houve saques em lojas e supermercados. Governo pede apoio da Força Nacional de Segurança e do Exército


LUAN SANTOS - AGÊNCIA A TARDE
O GLOBO
Atualizado:16/04/14 - 12h08



SALVADOR - Os policiais militares da Bahia entraram em greve na noite de terça-feira. Os PMs reivindicam reajuste salarial e equiparação salarial entre ativos e inativos e policiais civis e militares. De acordo com o presidente da Associação de Policiais e Bombeiros e de seus Familiares do Estado (Aspra), Marco Prisco, a categoria prepara uma proposta por escrito para apresentar ao comando da Polícia Militar nesta quarta-feira. Por conta da paralisação, o governo federal implantou esta manhã a Garantia da Lei e da Ordem (GLO) em Salvador, permitindo a livre ação das Forças Armadas na capital baiana, conforme publicado no Blog do Ancelmo Gois.

O governo baiano solicitou ao governo federal o envio da Força Nacional de Segurança e do Exército para reforçar a segurança no estado. No entanto, ainda não há previsão para que isso ocorra. Esta é a segunda greve da PM no governo Jaques Wagner. A primeira foi em 2012 e durou 12 dias. Neste período, foram registrados 180 homicídios no estado.

Por conta da paralisação dos policiais, poucos ônibus circulam em Salvador no início desta manhã. Os rodoviários reclamam que os ônibus estão sendo assaltados pela falta de segurança. Algumas empresas não retiraram os coletivos das garagens. Os motoristas e cobradores da empresa Capital, por exemplo, atrasaram a saída. Os veículos só começaram a sair por volta de 7h30m. Com poucas opções, os pontos estão lotados.

- Se atenderem a proposta, ótimo. A greve termina hoje - afirmou Marco Prisco.

Diversas lojas e supermercados foram arrombadas e saqueadas durante a noite de terça-feira e durante esta madrugada. Um grupo invadiu a Cesta do Povo do Ogunjá e levaram diversos produtos. O mesmo aconteceu na unidade da Caixa D'Água. Na Baixa dos Sapateiros, a loja da Ricardo Eletro também foi saqueada. No Comércio, uma loja de telefonia foi arrombada e destruída. Outras ocorrências foram registradas em São Caetano, Fazenda Grande e Pau da Lima.


 http://oglobo.globo.com/pais/apos-greve-da-pm-na-bahia-governo-implanta-lei-que-permite-acao-das-forcas-armadas-12210413#ixzz2z4Bilgvc