ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

NUVENS PESADAS EM LIVRAMENTO

O SUL, Porto Alegre, Quinta-feira, 21 de Fevereiro de 2013.

WANDERLEY SOARES

Ninguém se manifestou de forma clara

Aqui da minha torre contemplo uma vista de grande parte do Rio Grande. Navego fácil em céu de brigadeiro, mas me causa preocupação quando diante de nuvens pesadas que ocultam o sol de um lado e que, ao lado oposto, podem contemplar com destruição ou levar viço às lavouras, aos jardins, aos animais e às pessoas. Quando chegam essas nuvens, necessário é que estejamos todos prevenidos, pois a natureza não dá carta branca para ninguém. Construí esta metáfora ou este nariz de cera para questionar sobre nuvens pesadas que passaram por Santana do Livramento, cujos benefícios ou danos, se existiram ou não existiram, devem ser explicados para a sociedade. Sobre o tema, auscultei as cúpulas da Brigada Militar e da Secretaria da Segurança. Ninguém se manifestou de forma clara. O máximo que consegui saber é que, oficialmente, não houve registro do episódio que se repetiu em janeiro de 2013. Ocorre que, se houve o fato e não foi registrado, a tempestade é da maior gravidade. Sigam-me


Michel Teló e Léo & Júnior

O questionamento que fiz para a Brigada e para a Secretaria da Segurança, pensei eu, seria de fácil retorno com máxima transparência. Mas obtive apenas uma resposta embaçada da pasta da Segurança. O que eu e os conselheiros da minha torre questionamos é se a Brigada Militar de Livramento, no dia 30 de novembro de 2012, recebeu - ou não - como remuneração ou simples doação cerca de R$ 5.000,00 pela atividade de segurança realizada no estádio 14 de Julho, por ocasião de um show de Michel Teló e, depois, em 19 de janeiro deste ano, na sede campestre do Clube Caixeiral, onde houve, com sucesso, o evento "Uma noite em Cancun, show de Léo & Júnior". Na segurança, participaram alunos do curso de soldado, patrulhas que atuam na Zona Rural da cidade e um pelotão de Operações Especiais. Simples. Dependendo da autoridade que vier a desembaçar este imbróglio, bastará um sim ou um não


Mapas

A Base da Polícia Militar de Lages, Santa Catarina, foi atingida por um coquetel molotov na madrugada de ontem. Pela contabilidade do governo de Santa, o número de atentados permanece em 111. A explosão da base militar não foi contabilizada nem uma série de incêndios de carros anteriormente ocorridos. E a engomada e ilustrada FNS (Força Nacional de Segurança) está por lá mapeando o que estava mapeado