ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

ENTRE A LEI E O CRIME



O SUL Porto Alegre, Quinta-feira, 05 de Fevereiro de 2015.



WANDERLEY SOARES


Creio que a lição serve para as pessoas em geral, mas é especialmente dirigida aos policiais


Tive um amigo chamado Psametich que costumava repetir um pragmático e antigo ensinamento - nunca velho - aos jovens que ambicionavam ingressar na carreira policial: "O fio da teia da aranha é um dos materiais mais resistentes que existem.


Com uma espessura mínima, é capaz de parar um besouro que esteja voando velozmente. Se tivesse a espessura de um dedo de moça poderia fazer parar um Boeing 747 em pleno vôo. Além da resistência, a elasticidade é outra característica desse fio. Assim é o fio que separa a lei do crime sobre o qual, constantemente e todos os dias, transitam os policiais." Dito isto, sigam-me


Xandi


O comissário da Polícia Civil Nilson Aneli, ex-assessor do ex-secretário de Segurança Airton Michels e mais oito pessoas serão indiciadas pelos crimes de porte ilegal de arma, organização criminosa e corrupção de menores. Eles estavam na casa, em Tramandaí, dia 4 de janeiro, onde o traficante conhecido como Xandi foi morto em tiroteio com grupo rival. No local, havia cinco pistolas com numeração raspada e dois adolescentes. Aneli está recolhido ao xadrez do GOE (Grupo de Operações Especiais) da Polícia Civil.


Cães e gatos


De outra banda, mais exatamente nos Campos de Cima da Serra, em Bom Jesus, foi afastada do cargo a delegada Thalita Andrich. A medida foi adotada após a Corregedoria-Geral da Polícia Civil apurar que Thalita sabia que o seu noivo, Rafael Oliveira Silveira, recolhido ao presídio da cidade, usava telefone celular em sua cela. Rafael é ex-secretário de Desenvolvimento Econômico de Bom Jesus e teve a sua prisão decretada sob a acusação de ter ordenado a matança por envenenamento de 129 animais domésticos, cães e gatos, em seu município.


Pelas costas


Em torno de pauta semelhante, cinco brigadianos foram afastados de suas funções por estarem envolvidos no incidente ocorrido em São Leopoldo, onde o jovem Maicon Douglas de Lima, 16 anos, foi morto com dois tiros pelas costas. O fato ocorreu no domingo, após o jogo entre Novo Hamburgo e Aimoré


Bandidos gaúchos



A Polícia Federal investiga envolvimento de quatro brasileiros, presos em Tiradentes do Sul, no assalto a um banco na cidade de El Soberbio na Argentina. Os quadrilheiros, que são gaúchos, foram capturados na zona rural de Tiradentes. No assalto em El Soberbio, um policial morreu e outro foi atingido por tiros na cabeça e no peito, mas é considerado fora de perigo.


Quadrilha


A Brigada Militar, em uma ação de rara relevância, conseguiu recuperar R$ 79.359 roubados da agência do Banco do Brasil de Campestre da Serra, na última segunda-feira. Seis bandidos - quatro homens e duas mulheres - foram presos em flagrante na noite de terça-feira.