ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

A ASSTBM PRESTA SOLIDARIEDADE À FAMÍLIA E REPUDIA DESCASO NOS ASSASSINATOS DE BRIGADIANOS

ASSTBMPORTAL ASSTBM

29/12/2014 |


NOTA DE SOLIDARIEDADE E REPÚDIO



A Associação dos Sargentos, Subtenentes e Tenentes da Brigada Militar, vem a público se solidarizar com os familiares dos Policiais Militares assassinados recentemente na Região Metropolitana de Porto Alegre e, ao mesmo tempo, repudiar o tratamento dispendido pelos chamados “Direitos Humanos” que simplesmente ignoram a situação presenciada. Não obstante, ao longo dos anos as condições de trabalho e de discriminação vividas pelos brigadianos que atuam diretamente no combate a criminalidade, tem passado despercebido do debate público, o que acaba enfraquecendo a Corporação e por conseguinte demonstrando a incapacidade do Estado de lidar com a violência.

Neste ínterim, a ASSTBM espera que o Governo que está prestes a assumir dê a devida importância aos servidores de nível médio da Brigada Militar, com uma carreira motivadora, um salário digno e as condições materiais para a execução de suas atividades. Ainda, o Poder Judiciário com a interpretação benéfica da lei aos criminosos contribui para o aumento da criminalidade, ao mesmo tempo que o Poder Legislativo é incompetente para criar leis que garantam a punição de assassinos que diariamente usurpam a vida de cidadãos de bem, bem como, tratar criminosos da mesma forma, acabando com a impunidade de menores assassinos.

A ASSTBM intensificará a sua luta e apoiará todos os movimentos visando construir ações que não permitam que o nosso Estado se transforme em uma terra sem lei, bem como, que policiais continuem sendo assassinados covardemente sob a complacência dos tais “Direitos Humanos”.


DEE – ASSTBM

Postado por Comunicação DEE ASSTBM