ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

BUROCRACIA ATRASA VIGILÂNCIA ELETRÔNICA

Vigilância eletrônica no veraneio só em 2012 - EDUARDO RODRIGUES, ZERO HORA 19/01/2011

Com recursos do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci), a Associação dos Municípios do Litoral Norte (Amlinorte) está investindo na proteção dos veranistas. Mas pela lentidão do processo, os benefícios só serão sentidos no verão de 2012.

Isso porque o convênio entre a empresa mineira Experti, vencedora da licitação, e a Brigada Militar para montagem de centrais de monitoramento nas sedes da corporação ainda não foi assinado. A demora ocorreu por problemas técnicos e burocráticos.

Segundo o prefeito de Caraá, Nei Pereira dos Santos, responsável pela implantação do projeto, o período de transição no governo estadual causou o adiamento da assinatura do documento, o que deverá ocorrer nos próximos dias. O Ministério da Justiça fixou o prazo para instalação até setembro. Serão investidos R$ 12 milhões para implantação de 156 câmeras em 24 municípios.

Em dezembro, as torres que receberão as primeiras câmeras começaram a ser instaladas em pontos de grande movimento nas praias de Cidreira e Balneário Pinhal. Nesses municípios, o sistema poderá funcionar este mês ou em fevereiro.

– Além de mais segurança, é uma ferramenta de última geração que irá agilizar o trabalho da Brigada Militar e da Polícia Civil – afirma o secretário de segurança pública e mobilidade urbana de Balneário Pinhal, Nelson Fornasier.

COMENTÁRIO DO BENGOCHEA - Para estabelecer salários extravagantes as decisões são rápidas e os cofres públicos são ilimitados. Para prover segurança ao cidadão, os processos são lentos e plenos de dificuldades técnicas, burocráticas e orçamentárias.