ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

ADOLESCENTES MORREM EM CONFRONTO COM A BM





ZERO HORA 23 de setembro de 2016 | N° 18642


EDUARDO TORRES



SEGURANÇA JÁ



Na quarta-feira uma dona de casa de 63 anos voltava da igreja quando se viu em meio a uma cena de bangue-bangue. Dois jovens numa moto entraram derrapando pela Rua Cirurgião Vaz Ferreira, no centro de Viamão, com uma viatura da Brigada Militar os perseguindo. Caíram da moto. Nesse meio tempo, a moradora se escondeu atrás de um muro.

– Quase me acertaram. Foi um horror, porque eles atiravam contra os policiais – conta.

Os PMs responderam e acabaram atingindo Erik Yan Cardoso, 16 anos, e Jonatan Santana Lopes, 16 anos. Os dois chegaram a ser socorridos, mas não resistiram aos ferimentos causados pelos tiros no peito. Com Erik, os policiais apreenderam revólver calibre 38. Com Jonatan, havia simulacro de pistola.

De acordo com a Brigada Militar, a ocorrência havia começado próximo dali, a partir do alerta de que uma dupla com moto vermelha havia assaltado diversos pedestres nas ruas do Centro. Ao avistarem a moto suspeita, os PMs teriam tentado fazer abordagem, mas a dupla começou fuga. Houve perseguição e, quando ambos caíram da moto, é que teria se iniciado o confronto. Nenhum policial ficou ferido.

As circunstâncias do tiroteio são apuradas pela Delegacia de Homicídios de Viamão. Desde o começo do ano, sete pessoas já foram mortas por policiais na cidade. No mesmo período do ano passado, apenas dois casos desse tipo haviam sido registrados.