ALERTA: A criminalidade e a violência crescem de forma assustadora no Brasil. Os policiais estão prendendo mais e aprendendo muitas armas de guerra e toneladas de drogas. A morte e a perda de acessibilidade são riscos presentes numa rotina estressante de retrabalho e sem continuidade na justiça. Entretanto, os governantes não reconhecem o esforço e o sacrifício, pagam mal, discriminam, enfraquecem e segmentam o ciclo policial. Os policiais sofrem com descaso, políticas imediatistas, ingerência partidária, formação insuficiente, treinamento precário, falta de previsão orçamentária, corrupção, ingerência política, aliciamento, "bicos" inseguros, conflitos, autoridade fraca, sistema criminal inoperante, insegurança jurídica, desvios de função, disparidades salariais, más condições de trabalho, leis benevolentes, falência prisional, morosidade dos processos, leniência do judiciário e impunidade que inutilizam o esforço policial e ameaçam a paz social.

sábado, 4 de abril de 2015

MOTORISTA COM CARTEIRA CASSADA ARRASTA POLICIAL E FICA IMPUNE

ZERO HORA 03/04/2015 | 20h12

por Vanessa Kannenberg

VÍDEO: policial é arrastado por carro ao tentar abordar motorista. PM feriu os braços e as pernas após ser segurado pelo condutor por cerca de 150 metros em frente a universidade de Santo Ângelo



Foto: Reprodução / Brigada Militar/Divulgação


Um policial militar foi arrastado por um carro por cerca de 150 metros durante uma fiscalização de trânsito em Santo Ângelo, nas Missões. O caso ocorreu na noite da última terça-feira, em frente a uma universidade, mas as imagens feitas por testemunhas só foram divulgadas nesta sexta-feira pela Brigada Militar.

A BM informou na mãnhã deste sábado que o motorista preso em flagrante é Fabio Marcelo de Andrades, 41 anos, que seria dono de uma chapeadora na cidade. O advogado Jefferson Santana, que representa Andrades, defende que a gravação mostra que o PM fez uma abordagem irregular, tendo agarrado o braço do motorista.

— Ele andou porque se perdeu no controle do carro. E foi só por 30 metros. O juiz soltou ele graças à filmagem, por entender que não foi ele que agarrou o policial. O juiz pediu o vídeo para a polícia e depois de ver, decidiu soltá-lo — afirma Santana.


A versão da BM é diferente. De acordo com o capitão Cristiano Silva Brilhante, chefe de policiamento de rua do município, por volta das 21h de terça, o Nissan 350Z foi parado em uma blitz de rotina, na Avenida Universidade das Missões, após ser denunciado por moradores.

— Muitos motoristas gostam de chamar a atenção fazendo manobras em frente à URI (Universidade Regional Integrada), pois é um lugar onde passa muita gente. O motorista em questão já havia passado cantando pneu e, quando retornou pela rua, foi abordado pela guarnição — conta Brilhante.


Ainda conforme o capitão, quando solicitou os documentos de Andrades, o PM foi segurado pelas mãos. O motorista teria tentado fazer com que o policial fosse atingido por um poste no canteiro central da avenida, mas, sem sucesso, ele teria invadido a contramão para que o policial batesse nos veículos que estavam estacionados.

O policial caiu no chão, ferindo braços e joelhos, mas passa bem. Um outro PM que participava da fiscalização quase foi atropelado também. Ele conseguiu escapar do veículo.

O Nissan foi apreendido pouco tempo depois pela Brigada. Andrades foi multado e preso em flagrante. Ele deve responder por tentativa de homicídio. Conduzido ao presídio, ele foi liberado na noite seguinte, após receber liberdade provisória da Justiça, com a condição de comparecer nas audiências que discutem o processo.


O motorista já estava com a carteira de habilitação cassada, porque havia violado a suspensão do direito de dirigir. Além disso, segundo a BM, ele possui outros antecedentes envolvendo trânsito, como fuga de local de acidente, participação em acidente de trânsito e desacato a autoridades.

* Zero Hora